Rudá 1

 

1 – Quando comecei a trabalhar na Cinemateca Brasileira, Paulo Emílio, Rudá e equipe gastavamos muito tempo redigindo e datilografando cartas para convencer autoridades do interesse do cinema nacional e da importância de uma cinemateca para preservar o patrimônio cinematográfico, parte integrante da cultura brasileira.

2 – Nessa época, o som nas salas de cinema era péssimo. Projetando quase que exclusivamente filmes legendados, os exibidores pouco se preocupavam com a qualidade de repredução sonora de suas salas, pois os diálogos eram lidos e não ouvidos. E os diálogos dos filmes brasileiros resultavam ininteligíveis. O que se atribuia a má qualidade técnica dos filmes e dos estúdios (hoje ouve-se um filme da Vera Cruz tão bem quanto qualquer outro).

3 – Numa reunião com autoridades para convecê-las do interesse do... e da importância de uma..., um nobre deputado ou vereador externou sua proposta: já que os diálogos dos filmes nacionais eram inaudíveis, ele propunha que tais filmes fossem legendados em português. Rudá reagiu imediatamente e não poupou elogios a tão inovadora proposta. Ele, Rudá, achava a idéia tão boa, mas tão boa, que propunha estendê-la ao rádio.

4 – O nobre deputado pode ter sofrido súbita queda de pressão, mas disso eu não me lembro.